fundo parallax

Resenha: Estranho Sutil
(André Prando, 2015)

 

Em seu primeiro álbum, André Prando reforça seu status como um músico incrivelmente promissor e entrega um disco maduro e coeso.


Figura carimbada e registrada do crescente circuito musical capixaba, André Prando vem atraindo a atenção e a admiração do público por conta de sua musicalidade camaleônica, sua irreverência enérgica e sua voz potente. E, após construir sua carreira como promessa e conquistar um fanbase na cena local com diversas apresentações e com um eficiente compacto de estreia (Vão EP), o cantor e compositor diz categoricamente a que veio e se mostra pronto para alçar vôos cada vez maiores com seu primeiro disco completo, o excelente Estranho Sutil.

fundo parallax
 
 
 
 

Trazendo dez faixas que transitam elegantemente entre gêneros, o álbum é extremamente bem-sucedido ao desenvolver uma imagem complexa e multifacetada de seu autor, retratando sua jornada de auto-descoberta e amadurecimento sem se ater especificamente a uma tese central ou reduzir seu escopo, trazendo uma boa parcela de passagens marcantes no processo.

 


 

Impressionante em sua concepção, enxuto e esbanjando alma em cada um de seus versos, Estranho Sutil é um trabalho intenso e caleidoscópico que serve como prova cabal do talento de seu autor e indício do caminho que pode vir a seguir caso continue neste rumo. Mais que isso: é também o registro contundente do nível de qualidade visto na cena musical capixaba e o retrato fidedigno de um artista cheio de ideias promissoras que sabe rir de si mesmo, mas que indubitavelmente leva seu trabalho muito a sério. E que venha o segundo disco.

Guilherme Guio
Guilherme Guio
Publicitário, especialista em Comunicação Corporativa e Inteligência de Mercado, é o editor e redator principal do RTC. Atuando como consultor de Marketing Cultural na produtora cultural SERENA (da qual é sócio), resolveu dar vazão aos seus arroubos verborrágicos através deste projeto. Também é tabagista compulsivo, cinéfilo inveterado, adepto de audiófilo e dançarino amador vergonhoso nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.