fundo parallax

5 SINGLES #2

 

A série 5 SINGLES estreia como uma forma de apresentar ao público algumas faixas lançadas que foram considerados dignas de nota pela edição do Road To Cydonia.

Misturando estilos e sonoridades, a lista tem como intuito a difusão das composições de grupos e artistas de forma econômica e direta, assim como incentivar a troca de informações sobre talentos que têm dado as caras nos últimos tempos. Sem mais delongas, vamos à segunda edição:

fundo parallax

UM SOL A CADA DIA (Pirikito, 2020)

Segundo registro da carreira-solo do cantor Gabriel Muniz (vocalista da Pura Vida, também conhecido como Pirikito), este Um Sol a Cada Dia dá um passo adiante na mistura de R&B e Smooth Jazz que marcou a faixa de estreia (Quiet Days) que o precedeu e tem configurado a sonoridade de seu autor. Produzido por Rodolfo Simor no BRAVO Lab e embalado por uma levada suave e altamente reconfortante em meio a um arranjo elegante, o single traz uma reflexão contemplativa dotada de volumes de nostalgia e reminiscências ao mesmo tempo em que manifesta um bem-vindo senso de otimismo e leveza, se distinguindo por conta de seu caráter inegavelmente good vibes.

Amparado por um clipe realizado pelo próprio Pirikito que traduz visualmente o espírito de paz contido na canção a partir de imagens altamente evocativas e uma fotografia vintage, USACD é uma bela adição ao crescente repertório do músico capixaba e dá sinais claros duma consistente direção artística. No mais, é uma bela faixa para ouvir no repeat e relaxar lembrando de boas lembranças.



LINK OFICIAL
fundo parallax

TROPEÇAR (Bernardo John, 2020)

Como dito anteriormente aqui no Cydonia, Bernardo John é uma figura de nuances inusitadas. Mais reconhecido em Vitória por conta de sua persona irreverente e participação em grupos de rock dotados duma energia mais pulsante (vide Auri,2OIS, Rajar e Confeito da Mafalda), o músico recorrentemente surpreende quando abraça sua faceta mais comedida e dá vazão à sua sensibilidade em canções singelas e repletas de verdade emocional, como ocorre com esta simpática Tropeçar.


Gravação mais recente de John, a faixa segue o eixo temático central de seu trabalho-solo (reflexões sobre relações conjugais), mas destoa da sonoridade previamente estabelecida com o ótimo Passa Raiar ao abraçar uma estética mais indie e uma forte dose de melancolia para criar uma balada tenra sobre os percalços dum relacionamento e a perspectiva de reconciliação através do reconhecimento da própria falibilidade. É uma canção reta, curta e agridoce que impacta por sua simplicidade e convida a audições repetidas. Vale a pena conferir.



LINK OFICIAL
fundo parallax

FICAR BEM (The Outs, 2020)

Single mais recente da incansável The Outs em sua fase brazuca, a faixa Ficar Bem surge em meio à pandemia quase como um manifesto anti-desespero por conta de sua mensagem ativamente resiliente e sua sonoridade ensolarada. Trazendo os cariocas conciliando sua psicodelia habitual com um senso de vivacidade pulsante e uma crescente maturidade nos arranjos, esta track surge como um bem-vindo wake up call que se manifesta de forma enganosamente descontraída e altamente pegajosa.

Acompanhado dum clipe onírico realizado pela Mole Enterprises que remete diretamente à ideia dum Jardim do Éden urbano (e que também traz um forte senso vintage), o single é mais uma eficaz adição à já substancial discografia de seus autores que também dá continuidade à sua busca por uma musicalidade cada vez mais sofisticada e fluida, mas sempre com qualidade inegável. Altamente recomendado para quem gosta de sons viajandões que acertam na medida e solos de sax extremamente pontuais.



LINK OFICIAL
fundo parallax

INBOX (Fabriccio, 2020)

Canção mais recente do ótimo Fabriccio, o single Inbox é um daqueles registros que, concisos e consistentes, evocam todas as maiores qualidades existentes no trabalho de seu autor, das letras contundentemente viscerais, passando pelos arranjos precisos até um senso inabalável de afeição e humanidade. Dando sequência à sonoridade estabelecida com o excelente Jungle, este registro surge como uma apaixonada ode à manifestação de Amor diante da perspectiva de distância, sendo um dos trabalhos mais inegavelmente calorosos a serem lançados nos últimos tempos.

Trazendo um excelente clipe que, produzido em tempos de pandemia e materializado habilmente pela visão classuda de Mailson Soares e pelo trabalho da Zeferina Produções, contextualiza a letra de Fabriccio dentro do universo do isolamento social com sensibilidade e força, Inbox é um ótimo lançamento que não apenas mostra a evolução de seu autor como dá indícios claros do caminho cada vez mais sólido e impressionante para o qual se direciona. Vale muito a pena conferir.



LINK OFICIAL
fundo parallax

CONTRAGOLPE (Duda Brack, 2020)

Parte da onda recente de lançamentos que abordam o grotesco caos sociopolítico que vem assolando o país nos últimos anos, o single Contragolpe também se mostra um de seus exemplares mais assombrosamente pungentes e uma retumbante declaração de força e compromisso por parte de sua autora, a fantástica Duda Brack. Composto por Brack ao lado de Gui Fleming e produzido junto do parceiro recorrente Gabriel Ventura (ex-Ventre) e Lúcio Maia (guitarrista do Nação Zumbi), o registro não apenas avança léguas em seu fascinante universo sonoro como prenuncia seu vindouro (e aguardado) segundo disco com potência inequívoca.

Inspirado por eventos horrendos da História nacional recente (como o assassinato de Marielle Franco, Brumadinho, entre tantos outros momentos trágicos.) e fortemente ancorado no uso magnífico dum sample de Lead the Way (do Hypnotic Brass Ensemble) que se assemelha a uma marcha sombria, Contragolpe inicia como uma alusão ao Complexo de Cassandra numa dura reflexão sobre a inevitabilidade de um contexto tão devastador até alcançar o refrão e se transformar num eloquente chamado para a manifestação política e defesa de convicções mesmo diante da perspectiva da reação extrema e do sacrifício decorrente.

E é aqui onde Brack mostra sua inteligência e presença de espírito aterradoras: Ao assumir sua fortitude ideológica por meio da aceitação de todo um universo de reatividade e dano com o qual lidará, a cantora não apenas deixa clara sua dedicação e seriedade (materializadas por sua entrega vocal tradicionalmente soberba), como convida o espectador a fazer o mesmo, numa mensagem que ressoa muito depois da audição. É um trabalho de peso, foco e densidade inequívocos que não apenas reitera a imagem de que Brack é uma das musicistas mais interessantes em atividade no circuito nacional como se mostra um convite irrefutável para seu próximo disco. Aguardemos ansiosamente até lá.



LINK OFICIAL
 

Dúvidas? Sugestões? Reclamações? Entre em contato enviando um email para roadtocydonia@gmail.com ou mande uma mensagem diretamente na página oficial do site no Facebook. Conheça os outros conteúdos do site na página inicial e até a próxima edição.

Guilherme Guio
Guilherme Guio
Publicitário, especialista em Comunicação Corporativa e Inteligência de Mercado, é o editor e redator principal do RTC. Atuando como consultor de Marketing Cultural na produtora cultural SERENA (da qual é sócio), resolveu dar vazão aos seus arroubos verborrágicos através deste projeto. Também é tabagista compulsivo, cinéfilo inveterado, adepto de audiófilo e dançarino amador vergonhoso nas horas vagas.

Os comentários estão encerrados.